quarta-feira, 30 de maio de 2012

A menina que amava o vento

 "Conta-se a história de que uma vez uma garota se apaixonou pelo vento. Tudo começou devagar: Um dia a menina estava sentada chorando de amores e o vento bateu no seu rosto. Aquela sensação foi como um aconchego para a moça que logo se apaixonou. Só que, é o vento; Ele vai, ele volta. 
Cada vez que o vento soprava na direção contrária, a menina corria atrás dele. Nunca conseguiu de fato alcança-lo, mas ela tentava e tentava, e tentava mais uma vez, apesar dos conselhos de todos. Os outros, porém, achavam aquilo muito estranho, afinal, era só o vento.
As pessoas da aldeia perguntavam pra ela "Porque você continua perseguindo o vento? isso não faz sentido!". a menina, porém, sabia disso e respondia sempre que jamais o voltaria a o fazer. mas o vento voltava e ela continuava correndo atrás.
Aquilo começou a deixar a menina louca. No final ela não entendia porque corria atrás do vento sempre que ele voltava e batia nos seus cabelos; até chamava aquilo de amor. Dizia para si mesmo que não precisava de mais nada, só do vento.
Por fim as pessoas começaram a se questionar sobre essa tal noção de amor da menina. Todos menos um sábio que lhe perguntou pra que servia o amor se o sentimento não era reciproco, afinal o vento ia e vinha quando queria. Obviamente a menina refletiu, jurou e prometeu de pés juntos que jamais ia correr atrás do vento, mas de nada adiantou. Na primeira mudança de briza, o vento voltou, dessa vez mais forte, batendo com violência no seu rosto, esvoaçando feroz em seus cabelos. E, como sempre, e a menina correu atrás.
As pessoas á volta desistiram de falar algo.Não importa quando ou como o vento viesse, a menina logo voltava a correr atrás deles. Ela se julgava feliz assim e era teimosa demais para ouvir os outros. A menina então continuou correndo quando o vento vinha. E o vento? Bom, continua sendo o vento. Continua não sendo de ninguém."

E se você, menina, está esperando um final feliz para essa história, garanto desde já que não vai ter. Não é legal se apaixonar pelo vento. Nunca foi. Estou certo que deva ter coisa melhor e mais concreta por aí, certo? hehe

Texto curto e simples.
Boa Noite.

6 comentários:

  1. Uauuu que inDIRETA no final ein Drito!!

    ResponderExcluir
  2. AHEUHAUEHUAEHUAEHUAHEUAHEUAHEUHAUEHUAHEUAHEUHEUAHEUHAUEHAUHEUAHEUAHEUAHEUAHEUAHEUAHEUAHEUAHEUHAEUAHEUAHUEHAUEHAUHEUAHEUAHEU

    CARALHO! Adoro suas metáforas.

    Obs.: brisa*

    ResponderExcluir
  3. Todo mundo, de vez em quando, é como o vento...

    ResponderExcluir
  4. E aí veio um furacão que engoliu a menina. Ela acordou só 5 dias depois e apesar de ter passado a vida toda o procurando, nunca mais o encontrou. Mas ô se valeu a pena.

    ResponderExcluir
  5. É cara, você é foda. Texto perfeito, metáfora mais perfeita ainda. beijooos
    Carol Miller

    ResponderExcluir
  6. Eu adorava este livro. No final ela se transforma em vento...só não sei se o titulo era este que vc deu, pq tentei encontrar no google, mas sem sucesso.

    ResponderExcluir